Benjamin Franklin: porque deixar a vida nos levar é para os fracos

Benjamin Franklin
Benjamin Franklin

Benjamin Franklin é o nome desse senhor que aparece na nota de 100 dólares americanos, ele foi um dos pais fundadores da nação mais rica do mundo, o que já é motivo para querer saber mais sobre ele, mas toda a trajetória desse norte-americano é digna de ser estudada com atenção, pois poucas pessoas realizaram tanto como ele em toda a história da humanidade.

Esse texto não pretende ser um resumo da biografia de Franklin, por isso faço logo uma lista para você ter ideia do que o cidadão realizou:

  • fugiu de casa aos 12 anos;
  • escreveu cartas publicadas em um jornal aos 15 anos;
  • se mudou para outra cidade sozinho aos 17 anos;
  • fundou seu próprio jornal;
  • desenvolveu o negócio para ser o maior grupo editorial dos E.U.A;
  • se aposentou aos 45 anos, passou a administração do negócio a um sócio;
  • passou a agir como agente público e cientista amador;
  • inventou o para-raios;
  • sugeriu a adoção do horário de verão;
  • inventou os óculos bifocais;
  • fundou o primeiro corpo de bombeiros comunitário;
  • fundou a primeira biblioteca pública;
  • organizou milicias para defender a cidade da Filadélfia;
  • conseguiu o apoio dos franceses na guerra de Independência;
  • participou da elaboração da Declaração de Independência;
  • foi figura central na elaboração da Constituição dos E.U.A (a única);
  • tudo isso mantendo o hábito de escrever e publicar textos;
  • deixou de herança fundos para financiar educação de jovens por 200 anos;

Não acho que a lista está completa, mas é o suficiente para você entender que o que esse cara pensava é digno de ser estudado, por isso esse texto tenta transmitir as principais mensagens que ele deixou para o filho e para a humanidade.

No fim desse texto, você terá uma boa ideia do que Benjamin Franklin pensava e achava correto, isso vai lhe dar outra perspectiva de vida.

Frugalidade

Benjamin Franklin
Benjamin Franklin

Ser frugal é gastar pouco dinheiro, gastar apenas o necessário, sem ostentação, sem exageros, controlar seus desejos ou ter desejos saudáveis. Benjamin Franklin aprendeu a ser frugal bem cedo, já que fugiu de casa ainda adolescente e soube manter o hábito por muito tempo. Por exemplo.

Quando ele foi enviado como um dos representantes dos norte-americanos para conseguir o apoio francês, foi à côrte francesa para visitar o rei, nessa ocasião deixou uma impressão de “quacre”, que eram cristãos que adotavam uma vida simples e frugal, isso porque ele foi ao palácio sem peruca e com vestimentas de um “plebeu”.

O pai dele era “quacre”, mas ele não! Se vestia assim mesmo, de forma simples e frugal.

Mas isso é pouco, porque o maior sucesso editorial de Franklin foi uma coleção de textos que escreveu sob o pseudônimo “Pobre Ricardo”, que era um sujeito ainda mais frugal do que ele próprio. Na verdade, esses textos foram responsáveis por boa parte do sucesso financeiro dele, pois venderam muito tanto nos EUA como na Europa.

Para você ter uma ideia de quem era “Pobre Ricardo”.

frases do “pobre ricardo”

“Se queres saber o valor do dinheiro, tenta pedi-lo emprestado”.

“Os credores têm melhor memória que os devedores”.

“Se comprares aquilo de que não careces, não tardarás a vender o que te é necessário”.

“O caminho dos preguiçosos é cheio de obstáculos, ao passo que o do diligente não tem quaisquer embaraços”.

“Governa o teu negócio, ou o teu negócio te governará”.

“Nada é mais certo neste mundo do que a morte e os impostos”.

“Aquele que acreditar que o dinheiro fará tudo pode bem ser suspeito de fazer tudo por dinheiro”.

“A preguiça anda tão devagar que a pobreza depressa a alcança”.

“O ganho é transitório e incerto; mas, durante a vida, a despesa é constante e certa”.

“Falhar em preparar-se é preparar-se para falhar”.

“Se um homem pudesse ter metade dos seus desejos realizados, teria aflições em dobro”.

seja frugal como benjamin franklin

Você não precisa ser como o “Pobre Ricardo”, que chegava a ser frugal demais.

Seja como o Benjamin Franklin, mantenha uma frugalidade saudável, saiba controlar seus desejos e, até melhor, tenha desejos saudáveis, use a sua criatividade para aproveitar a vida de maneira econômica.

A melhor maneira de fazer isso é focar no seu trabalho ou em atividade produtiva.

O motivo de Franklin fazer tanta coisa durante a vida foi justamente estar sempre produzindo alguma coisa, fosse textos, inventos, pesquisas; ele estava sempre “trabalhando” em alguma coisa, produzindo alguma coisa.

Essa é a melhor forma de ser frugal.

Eu faço isso escrevendo aqui no blog, para aproveitar isso:

Comece a poupar, por exemplo, com energia, lendo o texto do link abaixo:

O guia definitivo para economizar energia e dinheiro

Empreendedorismo

Benjamin Franklin

Empreendedorismo é exatamente essa atitude que não só nos faz ser frugal, mas nos faz ter uma vida produtiva! Independentemente do que nós façamos, sempre é possível produzir mais, seja fazendo o nosso trabalho de uma forma mais eficaz e eficiente, seja produzindo outra coisa.

Benjamin Franklin é uma das melhores fontes de inspiração quando o assunto é empreendedorismo.

A leitura de sua autobiografia, que ele escreveu como um guia para o filho, é uma obra-prima para empreendedores. Ele conta a própria vida desde o momento em que foge de casa, como trabalha para o irmão e publica no jornal escondido. Como e porque foge para a Filadélfia sozinho e quase sem dinheiro, como chega nesta cidade e procura emprego como tipógrafo. Como consegue o emprego.

Depois, como é enrolado e acaba em Londres sem dinheiro para a viagem de volta, como trabalha por lá até conseguir voltar à Filadelfia e criar o próprio jornal, como trabalha arduamente e diligentemente para criar o maior grupo editorial dos EUA e depois passa a trabalhar em projetos para a sociedade, tanto como inventor, quanto como estadista.

Se você não encontrar a autobiografia para comprar, você pode ler a biografia dele, que dá um panorama ainda maior sobre esse cara:

Benjamin Franklin - Uma vida americana

 

O que importa mesmo é que você procure produzir mais, se necessário adote a crença que era comum nos EUA da época dele, a de que a melhor forma de louvar a Deus era exercendo uma atividade que colaborasse com a comunidade.

Ou seja, trabalhar é louvar a Deus, pense nisso!

E faça disso um estilo de vida.

Diligência

Um dos piores problemas dos empreendedores, e da maioria das pessoas, é a inconstância, tem dias que estamos focados e fazendo tudo que é necessário fazer, mas tem dias que nós não fazemos nada. O que não falta são coisas que nos roubam tempo e concentração, seja redes sociais, amigos, etc; várias coisas nos roubam tempo.

Não tem como evitar isso, pois vivemos em sociedade, mas é preciso lutar contra isso, pois não adianta ser frugal nem empreendedor, se você não for diligente.

Quando estava trabalhando para conseguir dinheiro para abrir o jornal e depois para construir o maior grupo editorial, Benjamin Franklin era conhecido por ser extremamente diligente, era o primeiro a começar a trabalhar e ó último a parar. Além disso, evitava a maior parte das distrações que podiam lhe distanciar do seu trabalho.

Não é para você virar um escravo, mas tem momentos que precisamos manter o foco.

Lembrando daquele livro clássico, coloque “cera nos ouvidos”. Franklin tinha em mente que era uma questão de vida ser um homem virtuoso, esse era o motivo pelo qual ele conseguia ser tão diligente.

Ele tentava perseguir a virtude desde criança, quando leu – que sorte – Plutarco quando tinha apenas 12 anos. Com base em suas leituras ele escreveu uma espécie de guia, uma lista de qualidades que deveria perseguir para ser um homem virtuoso e, consequentemente, diligente.

A LISTA PARA A VIRTUDE DE BENJAMIN FRANKLIN

Como escritor, ele ainda fez uma observação para cada uma das 12 listadas:

Temperança: não coma até o enfado; não beba até a exaltação.

Silêncio: fale apenas o que pode beneficiar os outros ou a si mesmo; evite a conversa insignificante.

Ordem: que todas as suas coisas tenham os seus lugares; que cada parte do seu negócio tenha seu tempo.

Resolução: resolva realizar o que deve; realize sem falhar o que resolver.

Frugalidade: não faça nenhum gasto senão para fazer o bem aos outros ou a si mesmo (isto é, não desperdice nada).

Diligência: não perca tempo; esteja sempre empenhado em algo útil; corte todas as ações desnecessárias.

Sinceridade: não utilize engano nocivo, pense com inocência e justiça e, se falar, fale de acordo com isso.

Justiça: não seja injusto com ninguém, causando danos ou omitindo benefícios que são o seu dever.

Moderação: evite extremos; refreie ressentir-se de danos tanto quanto acha que eles merecem.

Limpeza: não tolere impureza no corpo, nas roupas ou na habitação.

Tranquilidade: não se perturbe com ninharias, ou com acidentes comuns ou inevitáveis.

Castidade: pratique raramente o ato sexual, senão para a saúde e a procriação, nunca por tédio, fraqueza, ou para causar dano à paz ou à reputação sua ou de outrem.

ninguém é perfeito

É óbvio que nem ele, nem ninguém consegue manter essas 12 qualidades a vida inteira de maneira plena. Nós somos humanos, somos animais com um mente evoluída, mas não perfeita. Vivemos na luta entre os nossos instintos animais e a nossa capacidade de refletir sobre eles, e tendemos a não fazer a reflexão necessária.

Isso faz com que essa lista seja um objeto de lembrança, ou objetivos pessoais a serem perseguidos.

Ou seja, não fique mal por não conseguir, apenas continue tentando, se quiser!

Benjamin Franklin como inspiração

Benjamin Franklin
Benjamin Franklin

O motivo para elaborar esse texto é divulgar a vida desse americano que mudou a própria realidade e a de diversas pessoas. No fim, deixou como herança para a família as propriedades e os textos, mas não o dinheiro.

O dinheiro ele deixou para dois fundos que deveriam financiar o aprendizado de jovens que queriam aprender uma nova formação, ele deixou registrado como deviam ser feitos os empréstimos e como deviam ser pagos, de forma a poder continuar financiando outros jovens, fez inclusive previsões do que ia acontecer com o dinheiro.

Esses dois fundos renderam e financiaram jovens aprendizes por 200 anos, da forma como ele prescreveu.

Isso é que é legado.

Faça como Benjamin Franklin, mude sua vida, a de sua família e de sua comunidade para melhor.

Vou continuar publicando conteúdo para estimular o máximo de pessoas a fazer isso, aproveite para receber assim:

Muito obrigado por ler meu texto!

Boa sorte!