Como fazer um plano financeiro mensal e executá-lo

Plano financeiro mensal
Plano financeiro mensal

Calma, não se espante com a imagem, não é necessário tudo isso para fazer um plano financeiro mensal.

Na verdade, fazer o plano vai ser tão fácil e a sensação de dever cumprido quando terminar tão boa, que você tende a cometer o erro que a maioria comete: não colocá-lo em prática. Porque o que é difícil não é fazer, e sim executar.

Então, o que você vai aprender nesse texto envolve as duas coisas, fazer o plano e executar:

  • como fazer o plano financeiro mensal;
  • quanto você precisa ou quer guardar;
  • como controlar suas despesas;
  • o que fazer com o dinheiro economizado.

Boa leitura!

Como fazer um plano financeiro mensal

Comece simplificando a atividade, você não precisa de uma monte de planilha, papel, celular, computador, tablet e etc. Não complique o que é simples, a única coisa que você precisa lembrar é de que tudo esteja no mesmo lugar, de fácil acesso e de consultar semanalmente.

Ou seja, uma planilha só ou uma folha de papel, só isso!

Porque as únicas coisas que precisarão estar lá é::

  • quanto você precisa ou quer guardar;
  • controle das despesas mensais.

Essas duas coisa podem variar muito, pois dependem da situação financeira de cada pessoa. Alguém endividado precisa guardar dinheiro para pagar dívidas, alguém solteiro e sem filhos quer viajar e estudar e alguém com filhos quer pagar os estudos destes no exterior, enquanto todos esses precisam guardar dinheiro para a aposentadoria.

A diferença de despesas, desejos e situação financeira faz grande diferença tanto em quanto guardar, quanto no controle das despesas.

Vamos por partes!

Quanto você precisa ou quer guardar

Como fazer um plano financeiro mensal

Como não é possível estabelecer quanto você precisa ou quer guardar, já que cada pessoa tem suas necessidades e seus desejos, vou explicar para você qual o valor mínimo adequado e porque, além de comentar sobre quanto você pode guardar.

Convencionou-se que é necessário guardar 20% da renda para a aposentadoria, esse valor seria o mínimo necessário para que você tenha a mesma renda que você tem hoje, quando for parar de trabalhar.

Faz sentido, se você tentar simular o valor necessário, poderá encontrar tanto valores maiores (30%), quanto menores (10%), porque nesse cálculo faz-se suposições da rentabilidade dos investimentos (juros reais), o que é praticamente impossível de acertar, e sobre o tempo que você ainda terá para aplicar.

Eu não sei se você está na casa dos 20, dos 30 ou dos 40. Imagino que você não está além disso. Independente da sua idade, saiba que o que você precisa guardar para a sua aposentadoria gira em torno de 20% do que ganha.

Mas você pode guardar quanto quiser, pessoas que passam 10 a 15 anos guardando mais de 50% do que ganham, se aposentam logo depois e passam a viver de renda, será que não vale a pena? Pense nisso!

Quanto você deseja guardar

Pegue o valor desejado e divida pelo tempo que guardará, o resultado é o que você precisa guardar, depois decida:

  • se estiver acima do que pode guardar: aumente o tempo;
  • se estiver muito abaixo do que pode guardar: reduza o tempo.

Por exemplo: digamos que quer fazer uma viagem de R$ 5.000,00 daqui a 5 meses. Precisa guardar R$ 1.000,00 por mês. Se aumentar o tempo para 10 meses, precisará guardar R$ 500,00 reais por mês; se reduzir para 2 meses, guardará R$ 2.500,00 por mês.

Enfim, defina quanto do seu ganho mensal você precisa e quer guardar, porque o resto pagará por suas despesas mensais.

Se quiser ajuda nisso, fale comigo nas redes sociais ou envie um e-mail para: projetotykhe@gmail.com

Como controlar suas despesas

Como fazer um plano financeiro mensal

A primeira ação que você executará com o seu dinheiro todo mês é separar aquilo que vai guardar. Então, se você recebe R$ 2.000,00 e resolveu guardar R$ 500,00, a primeira ação deve ser separar esses R$ 500,00; aplicando na poupança ou em outro investimento que você escolheu.

O valor que resta – no caso do exemplo, R$ 1.500,00 – é o que você vai utilizar para pagar suas despesas.

Mas para que isso aconteça corretamente, você precisa organizar suas despesas antecipadamente.

Quanto à organizar suas despesas para não ultrapassarem o valor que você tem para isso, vou ser curto e grosso: se vira, é sua responsabilidade! Sabe porque?

  • Você sabe quanto ganha, mesmo que isso varie tem uma média;
  • Você sabe que se gastar a mais comprometerá suas economias;
  • Você é adulto, tem que assumir a responsabilidade pelo seu dinheiro;
  • Você é um ser consciente e inteligente, precisa saber dizer “não” para si mesmo.

Entenda isso, você pode ler, ouvir e assistir um monte de conteúdo sobre educação financeira, psicologia financeira, coaching financeiro e blá blá blá. Mas no final das contas, a questão se resolve a você tomando a atitude correta de respeitar o seu plano e fazer acontecer do jeito que você planejou. É simples assim!

O máximo que você pode fazer para aprender sobre isso é absorver conteúdo sobre dicas práticas de como evitar ou reduzir despesas.

De vez em quando eu coloco algum texto sobre isso aqui, aproveite e:

Enfim, o único jeito de controlar suas despesas para não gastar mais do que deve, é planejar antecipadamente e, mais importante, assumir a responsabilidade!

Enfim, o seu plano financeiro mensal só precisa conter:

  • quanto decidiu guardar;
  • o controle das suas despesas mensais;

Só isso, porque o que importa mesmo é se você vai respeitar isso.

Para não dizer que não ofereci um guia mais aprofundado de organização financeira, sugiro que leia um só livro sobre isso e procure colocar os ensinamentos em prática, a dica é ler e executar o que tem nesse livro:

Como organizar sua vida financeira, do Gustavo Cerbasi

O que fazer com o dinheiro economizado

Se você está endividado: procure renegociar suas dívidas e, se não puder pagá-las, dê logo o calote.

Se você não tem dívidas, nem economias, leia: Como começar a investir dinheiro.

Se você é um investidor, leia: A estratégia de Investir Dinheiro.

Não se esqueça de:

Espero ter contribuído para a sua educação financeira e gostaria de contribuir para a de sua família e amigos também, você pode ajudar-nos compartilhando esse texto nas suas redes sociais.

Muito obrigado por ler meu texto!

Boa sorte!